Tags

, , , ,

Da janela do apartamento ele observava o dia que acordava,  lentamente,  nove andares abaixo. E ele era um anjo. Um sol tímido iluminava seu rosto e uma brisa fresca tocou sua pele. Ele fechou seus olhos e sentiu o vento envolvendo seu corpo. Suas asas desfizeram-se em milhares de plumas que flutuavam pelo ar, preenchendo todo quarto. Ele abriu os olhos e olhou para ela. E ela era humana.

Deitada na cama, semi acordada, ela não sabia se via, de fato, o que via, ou se, sonhava ainda …

Anúncios