Sempre há uma lágrima perdida

Pelos meus romances de mentira

Unicórnios de bochecha rosada

Histórias inviáveis

Uma lágrima perdida

Por uma vida em universo paralelo

Uma teimosia em aguardar o embarque

Numa barca que naufragou antes da primeira viagem

Que jaz no fundo da baía entre reticências

Uma lágrima perdida

Pelo tempo gasto mantendo a vela acesa

Para que não se perca no escuro

Enquanto sua luz estivesse enfraquecida

Uma lágrima perdida

Pela amizade que se anunciou

Mas que se desmanchou no caminho

Uma lágrima perdida

Por mim

Que não sei chorar …

Nem dizer “te quero”…

Anúncios