É muito estranho isso, de escrever, com a certeza de que quem te inspirou vai ler. E, por isso, explico. Minhas inspirações, na maioria das vezes, vem de impressões, sensações, inquietações e não de fatos e certezas. Tenho também, que lembrar,que carrego um pouco nas tintas, por assim dizer, na hora de escrever. Às vezes, sou um pouco dramática mesmo… Como disse, anteriormente, em forma de poesia,eu preciso escrever. Eu preciso usar de alguma forma as inspirações que me aparecem. E, estou tentando não cair na autocensura. Tentando não me preocupar com o que certa pessoa vai pensar (é você mesmo, Bruno). Porque se eu começar a agir dessa forma, eu terei arrumar um blog oculto e, esse aqui, perde o sentido de existir.

Anúncios