Tags

De tanto abrir e fechar o camafeu para guardar as pequenas preciosidades do cotidiano, a Colombina deixou que viesse a tona um pequeno badulaque em forma de lampião antigo, decorado com rosado unicórnio. Um enfeite que ela acreditava ter esquecido em outros carnavais. Agora, a Colombina, tocada pela lembrança, não sabe se o mantém no camafeu ou se o descarta de vez. Ela sabe que o pingente não lhe cabe. Mas, ainda assim, se apega… A Colombina não aprende…

Anúncios