Sem constelação

Há sempre uma luz perdida

Num canto escuro do céu

Lá, onde ninguém presta atenção

Porque em volta não há brilho

Lá, onde a claridade não chega

.

Sem constelação

Há sempre uma luz perdida

Num canto escuro do céu

Distante da lua

Distante do sol

.

E, quando todas as outras luzinhas

Desaparecem no firmamento

Há sempre essa luz perdida

Que nunca se apaga

Reluzindo num canto escuro do céu

Sem constelação

.
.
.
“Ohh…
Can anybody see the light
Where the morn meets the dew and the tide rises
Did you realise, no one can see inside your view
Did you realise, forwhy this sight belongs to you”
“Wandering stars, for whom it is reserved”
Portishead

.

.

Anúncios