Tanto tempo sentindo…
Esperando…
Observando…
Escrevendo…

E mesmo que eu abra meus braços
Mesmo que eu fale as coisas certas
Mesmo que me entregue sem medo
Da sua reação
Da sua rejeição
Das possíveis consequências
E seja, por completo, sincera
Mesmo que eu esteja aqui para você
Mesmo que você possa contar comigo
Sempre que precise

Mesmo que eu tenha vontades
Mesmo que eu possua desejos
E fantasias
Mesmo que você seja tema
Dos meus desvairados devaneios

Mesmo que você seja a razão do meu afeto
Incondicional e fraterno
Mesmo que você seja o objeto
De minha irrealizada luxúria

Mesmo que você saiba de tudo isso
E já gastei muitas linhas
Para que soubesse
Com todas as letras o que sinto
Mesmo que…
E são tantos mesmos…

Mesmo que eu sinta, pense, fale ou faça qualquer coisa
A questão que surge agora é apenas uma:

Fez, faz ou fará alguma diferença?

Anúncios