Não sei se foi a Janis cantando nos fones, ou a lembrança das palavras maliciosas na tela do computador da nossa última conversa (por que você fez isso?não poderia ter me deixado quieta no meu canto?), mas eu senti esse impulso de escrever:

Na minha imaginação, já percorri com olhos repletos de desejo, a sua nudez. Já tentei adivinhar o seu cheiro. O gosto e a textura de várias partes de seu corpo. De seus lábios, sua língua e sua saliva. Provei o sabor da sua face, sua orelha, seu pescoço(que já mordisquei várias vezes em minha mente). Provei seu peito, sua barriga, suas coxas. Percorri com minha língua aguada de desejo todo o comprimento de seu membro, até brincar com a ponta de sua virilidade. Senti a reação, a rigidez, cada veia saltada entre meus lábios enquanto deslizava repetidamente minha boca, que parecia te engolir. Na minha mente, eu ouvi seus gemidos enquanto fazia, com minha mão, você jorrar de prazer.
Senti em pensamento, você me puxar pela nuca e me jogar na cama. Tentei descobrir o peso do seu corpo. Ou em qual posição estariam nossos corpos no momento em que me invadisse. Como seria sentir você pulsando dentro de mim.Se movimentando até que eu…
E imaginei. E imaginei. E imaginei… Ai,ai…

E eu já imaginei de tantas formas, tantas possibilidades, tantos detalhes…
Eu já imaginei tanto…
Mas são só fantasias, que ao invés de aliviar a vontade,só aumentam o desejo…

Por que você fez isso?Não poderia ter me deixado quieta no meu canto?

Ps: peço desculpas, caso esse post possa ter causado algum estranhamento aos meus visitantes, acostumados à textos menos picantes. Mas eu escrevo o que sinto. Sou de carne e osso. E meu sangue também  ferve.

Anúncios