Sim. Eu tenho um Orkut.
E essa semana, cansada da descrição da minha página, composta por trechos de música e algumas frases minhas, resolvi me dedicar à árdua tarefa de me descrever (não estou sendo irônica, acho difícil mesmo). Até que não ficou tão ruim.
Então, já que estou numa fase estranha em relação às inspirações, para não ficar muitos dias sem postar nada, aí vai o meu ‘quem eu sou’:

Os fios rebeldes do meu cabelo seguem o movimento ilimitado de minhas idéias. A minha cara lavada e, às vezes, descarada, eu exponho para defender o que acredito. Meus tênis surrados deixam meus passos livres para que eu vá aonde as asas da vontade me levarem. Eu não pareço porcelana, mas o que carrego comigo, é bem mais precioso e delicado. E me reservo o direito de mostrar e oferecer só a quem desejo.
Posso ser destrambelhada, desastrada mesmo. Posso até, algumas vezes,esquecer nomes, números ou datas. Mas, sempre trato com extremo cuidado e me lembro do que há de mais importante: as pessoas.
Não se intimide pela minha face, ocasionalmente, séria. Nem abuse do meu sorriso fácil. Eu não mordo sem motivo, mas também exijo respeito.
Meus olhos míopes sabem, que entre o preto e o branco, há vários tons de cinza. E que o mundo é bem mais colorido para quem sabe admirar as pequenas maravilhas que se escondem no cotidiano. Também sei que o planeta é redondo. Que os inícios e os fins, os novos inícios e os novos fins, somos nós que estipulamos.
Desisti, há muito, de me entender. E não recomendo, à ninguém, assumir essa tarefa.
Eu, simplesmente, aceito o fato de que sou o que sou. Esse work in progress confuso e único. Mas, se prestar bastante atenção, irá perceber, que ninguém está pronto. Que viver nada mais é que um grande processo de construção de si mesmo e de tudo mais que está ao redor…

sou uma outra coisa, que se desenha por dentro
só me reconheço em pensamento e sentimento
só me reconheço no invisível…

E sempre haverá reticências…
Pois igual ou diferente,a vida sempre continua…

O AMOR É IMPORTANTE, PORRA!!!

Anúncios