é  que sempre estou aqui para você. Eu sempre faço questão de escrever que você pode contar comigo pro que der e vier. E eu ofereço abraços. Ofereço o meu ombro para o seu desabafo e o meu colo para quando precisar. Mas esqueço de pedir. Corrijo, eu confesso: eu tenho medo de pedir. Sou uma covarde que esconde as tristezas, os temores e as fragilidades. Que só não esconde as lágrimas, quando o álcool fala mais alto. Sim, eu tenho medo de pedir. E nem sei se sei fazer isso. Eu tenho essa casca dura, que me mantém protegida e, ao mesmo tempo, não deixa ninguém entrar. É difícil admitir, que a embalagem pode ser resistente, mas o conteúdo é frágil. Muito frágil.

Vai ver que é por isso, que te ofereço tanto, apesar da recusa. Enquanto te ofereço meus cuidados, mesmo que você não queira ou não precise, esqueço que tenho medo de pedir que cuidem de mim.

E só a madrugada escura para saber quantas vezes precisei de colo…

Anúncios