Agradeço à você por ser meu muso, e talvez, até o momento, o melhor. Mas, entre a busca pela felicidade e a pseudo literatura, a autora, escolhe a primeira opção.
Também agradeço à você, por me lembrar que eu ainda tenho auto estima. Nem nos meus piores dias. E, em toda a minha vida eu tive dias tão ruins que a morte, até nem pareceu tão má assim. Nem nesses dias, eu me vi tão pequena, tão insignificante,quanto você foi capaz de me enxergar. Obrigada por me lembrar o meu tamanho, ao demonstrar o inverso. Nem amizade você demonstrou.
Você, finalmente, facilitou as coisas para mim.
Eu posso até, não te esquecer tão rápido, mas não te quero mais.
Dói, mas, liberta.
E eu escrevo novamente: não te quero mais.
Não te quero mais.
Te desejo uma boa vida.
Que em algum momento, você possa encontrar o que procura.
Seja feliz.
Sem ressentimentos.
E obrigada novamente.
Ponto.

Anúncios