Talvez, seja mesmo a hora de virar a página. Começar um novo capítulo. Outra história, outros personagens. Abandonar sem clímax, nem desfecho, esse enredo. Porque essa história que está aí, não se desenvolve. Estacionou. E cada movimento (se é que há algum) é seguido de um retrocesso. Essa história que está aí, anda em círculos…

Tenho que buscar agora, dentro de mim, um espaço em branco. O que não é muito fácil, principalmente, nessa bagunça confusa em que eu estou.  E, depois que encontrá-lo, esperar que, novamente surjam, os indícios das primeiras palavras…

Mas, por enquanto, ainda tento, com dificuldade, mudar o lado do papel…

Anúncios