É difícil desistir de você, porque, enquanto mantenho essa luz acesa por sua causa, tenho no meu caminho, um pouco de claridade. Mas, estou exausta, não sei por quanto tempo ainda, minha pele suportará os respingos de cera, que me queimam pouco a pouco, lentamente.
Enquanto eu mantenho essa luz, mesmo que fraca, acesa, eu mantenho distante de mim, o vazio. Mas, até que ponto, o vazio é ruim? Até que ponto um mergulho nas escuridão não é necessário? Eu não sei. Talvez, seja preciso o vazio e as trevas, para que eu possa me encontrar. Encontrar outras luzes,outras pessoas, outros lugares. Talvez, seja preciso eu apagar a chama que mantenho para você, para poder enxergar alguma que esteja acesa por mim. Eu não sei.
Por enquanto, mantenho uma centelha esmaecida…
Você, com um sopro sem esforço, quase a apagou. Mas, descobri que, se eu a acendi, se eu a mantenho acesa apesar de tudo, somente eu posso apagá-la…
Estou exausta… não sei até quando manterei essa luz…
Eu que sempre andei pela escuridão, agora, tenho medo do escuro…

Anúncios