…uma menina, que antes mesmo de decifrar as letras, inventava suas próprias histórias. E a menina foi crescendo e descobrindo a leitura e a escrita. Foi crescendo entre pés de fruta, hortas e  galinhas. E brincadeiras no pátio da escola e na rua. Entre filmes e livros. Entre universos e reinos. Entre personagens e aventuras que ela mesmo criava.

E conforme ia crescendo, ela ia percebendo que o mundo não era como nos livros, não era como nas fantasias da sua mente. Ela foi deixando que se criasse, a casca dura de gente adulta, para que as asperezas da vida não a ferissem. Foi enxergando, também, o lado feio do mundo.

Mas, mesmo assim, ela, agora mulher, ainda cria em segredo, suas histórias. Ela tenta ver, no que a vida apresenta, a beleza.

E ela escreve sempre reticências, por que a vida é composta de vários contos, crônicas e poesias…

A vida é um livro sem fim…

Feliz Dia das Crianças para quem ainda mantém a imaginação viva e preserva o olhar de admiração curiosa da infância.

Anúncios