tem horas que as horas passam lentas. outras, nem percebo que já passaram. oscilo entre a vontade que o tempo passe rápido e o desejo de que demore mais e mais.

todo fim assusta, ainda mais quando é um fim auto declarado, um fim auto forçado, com um resultado, que se anuncia, bem diferente do que foi esperado. mas, às vezes, é preciso ser radical, é preciso ou acelerar as coisas ou abandoná-las de vez, ou então nada muda. nada acontece. e estou cansada dessa estagnação. quero movimento.

de qualquer forma, os dígitos do relógio vão contando, cada dia a mais é um dia a menos…

 

 

Anúncios