Você está livre.Sempre esteve.

Sou eu, que por conta dessa vontade teimosa,desse coração perdido,que vivo neste estado de suspensão.Nessa falsa liberdade.

Não atribuo à você,a culpa pelo meu cativeiro. Como eu já devo ter escrito, há vários textos passados, a sentença do “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” nem sempre é verdadeira. Do que eu poderia ter acusar? De existir? De cruzar o meu caminho?

Não há responsáveis de carne e osso nesta história. É apenas uma história que não aconteceu… Vou culpar quem? O cupido, esse mito sovina,que gastou apenas uma flecha em mim,guardando a destinada à você para uma outra ocasião? Ninguém tem culpa. Ninguém é responsável.

É só a história de uma mulher esquisita, que se apaixonou por um cara legal, cheio de qualidades e características únicas, mas que não  foi correspondida. Essa é vida real. Sem final feliz e sem letreiro subindo. Essa é uma história sem final…

Você está livre. Sempre esteve.

Mas, isso não me impede de continuar te querendo…
(coisa desse coração teimoso)

E eu sinto falta de você…

Sinto falta, dessa amizade torta que tínhamos.

Às vezes, sinto falta até, de quando me irritava.

Essa é a vida real…

Essa é a vida…

Sinto falta…

Anúncios