Era em que se fala publicamente

O que no privado não se diz

Tantos desabafos

Citações

Dedicatórias

Canções

Tantos corações feridos

Tantos espíritos solitários

Tantas almas perdidas

Tentando se encontrar

Tantas palavras escritas

É o século 21, baby

Olho na tela

Porque a tela não desvia o olhar

Era em que buscamos grandes sentimentos

Em aventuras de um dia

Queremos compreensão

Sem compreender

Esquecemos que o amor

Surge junto com o conhecer

É o século 21, baby

Queremos o eterno

E é pra já

Era em que somos todos unidos

Em redes mundiais ilimitadas

De compartilhadas solidões

É o século 21, baby

Mas, não deixamos de acreditar que pode ser diferente

Ainda não virtualizaram nossas esperanças

É o século 21, baby

Mas, é só o começo

Podemos mudar…

Anúncios