Sei que o mundo não é feito de amor
(infelizmente, mas acredito, realmente, que poderá ser)
E que nem sempre meus dias serão de sorrisos
Que muitas noites de lágrimas ainda virão
Que muitos cigarros serão fumados,
No escuro, na companhia de meus pensamentos
Eu sei
Mas resolvi, que cada dia sem sorrisos
Será apenas mais um entre tantos
Que as noites de lágrimas terão fim
Ao surgir do sol
E que minha solidão
Bem… minha solidão sempre esteve aí mesmo
Vai ter que se acostumar com o que eu sou
E com o que quero ser

Minhas palavras, em algum momento,
Não serão tão positivas
Mas assim, como as palavras
Cada dia, será um dia à parte
E cada página, uma outra página
E eu vou beber a vida
Como faço quando estou entre amigos
E brindar
Mesmo sem motivo
Porque a vida
É sempre a vida
Como um brinde
É sempre um brinde
Com ou sem motivo
Eu vou celebrar…

Anúncios