E a Colombina, como a Isobel da canção, casa-se com si mesma. Jura, mais uma vez, só entregar seu camafeu-coração a quem o aceite, a quem o deseje de verdade.

Tomara que a Colombina cumpra, dessa vez, o prometido.
Que o coração-camafeu da Colombina anda cansado de se ferir…

Anúncios