De encontro ao inesperado
Meu olhar desconfiado se perdeu

Dei uma chance ao acaso
E minha razão fraquejou

Noites em claro
Em diálogo escrito
E poucas horas
De olhar com olhar
Alguns sorrisos
E gestos
Pele em contato
E alguma intensão

Como surge assim,
Tão de repente,
Pra me tirar o sono
E invadir meus sonhos?

Faz pensar
Que sempre esteve perto
Faz pensar
Que sempre me conheceu
E parece até que me lê
Das palavras às entrelinhas
Sem me deixar saber
Como e porque

Ainda é cedo
Eu me repito
Ainda é cedo
Vamos deixar fluir

Me assombra então
Uma dúvida metálica
E me pergunto
Se vale a pena prosseguir

É tudo tão rápido
E mesmo assim já sinto falta
O que será de mim
Depois que o tempo correr?

Nessa história há um porém
Em toda história há
Até onde posso ir?
Até onde quer me levar?

Nessa história há um porém
Em toda história há
E mesmo sob seus muitos encantos
É algo que não posso ignorar

E eu vou me deixando conduzir
Cada vez mais alto…

O que vai acontecer
Quando largar minha mão?

Anúncios