Que eu achava que o amor machucava. Que doía. Que fazia o coração ficar apertado. Mas, então, apareceu você. E descobri que o amor é tão diferente do que eu imaginava, que fica muito difícil de explicar.
O amor não machuca, nem dói. Ele é o inverso da ferida e da dor.

O amor só aperta o coração por causa da saudade. E o meu fica espremidinho quando estamos longe. Só que, ao mesmo tempo, o que sinto por você, faz meu coração se expandir. E se expande tanto que parece não caber no peito, nem no meu corpo inteiro, nem na minha cidade, nem no meu país. Acho que, não cabe nem no planeta. Talvez, não caiba nem no universo.

O amor que sinto por você, não se expande criando espaços vazios. Ele cresce se multiplicando, infinitamente. E vai ocupando todos os cantinhos. Como se fosse uma fonte inesgotável, que se derrama cada vez mais e mais. Uma cascata forte e ao mesmo tempo doce, que transborda do meu peito sem parar.

Você apareceu na minha vida e eu descobri que o amor é algo tão diferente do que eu imaginava. Algo que de tão diferente, fica difícil explicar. Algo tão especial, que nem mesmo com minhas metáforas, eu consigo dizer.
Algo tão especial, como você…

Anúncios